New version available here: vedabase.io

Prefácio

Originalmente, escrevi o Bhagavad-gītā Como Ele É na forma em que está sendo apresentado agora. Quando este livro foi publicado pela primeira vez, o manuscrito original foi, infelizmente, reduzido a menos de quatrocentas páginas, sem ilustrações nem explicações para a maioria dos versos originais do Śrīmad Bhagavad-gītā. Em todos os meus outros livros — Śrīmad-Bhāgavatam, Śrī Īśopaniṣad, etc. —, é seguido o sistema no qual apresento o verso original, sua transliteração latina, os equivalentes de cada palavra em sânscrito e inglês, traduções e significados. Isso torna o livro muito autêntico e erudito e deixa o sentido aflorar naturalmente. Não fiquei muito feliz, portanto, quando tive de reduzir ao mínimo o meu manuscrito original. Depois, porém, quando houve considerável interesse pelo Bhagavad-gītā Como Ele É, muitos eruditos e devotos pediram-me que apresentasse o livro em sua forma original. Portanto, através desta edição estamos tentando oferecer o manuscrito original deste grande livro de conhecimento, contendo a explicação completa apresentada pelo paramparā, de modo a estabelecer mais sólida e progressivamente o movimento da consciência de Kṛṣṇa.

Por ser baseado no Bhagavad-gītā Como Ele É, nosso movimento da consciência de Kṛṣṇa é genuíno, historicamente autorizado, natural e transcendental. Pouco a pouco, ele está se tornando o movimento mais popular do mundo inteiro, em especial entre a geração mais jovem. Também para a geração mais velha, está se tornando cada vez mais interessante. Pessoas mais idosas estão se interessando mais, tanto que os pais e avós de meus discípulos estão nos encorajando, tornando-se membros vitalícios de nossa grande sociedade, a Sociedade Internacional da Consciência de Krishna. Em Los Angeles, muitos pais e mães vinham ver-me para expressar seus sentimentos de gratidão por eu liderar o movimento da consciência de Kṛṣṇa em todo o mundo. Alguns deles disseram que os americanos eram muito afortunados por eu ter iniciado nos Estados Unidos o movimento da consciência de Kṛṣṇa. Mas na verdade o pai original deste movimento é o próprio Kṛṣṇa, pois ele começou há muitíssimo tempo, mas está chegando até a sociedade humana pela sucessão discipular. Se tenho algum mérito nisto, não o adquiri pessoalmente, mas graças a meu mestre espiritual eterno, Sua Divina Graça Oṁ Viṣṇupāda Paramahaṁsa Parivrājakācārya Aṣṭottara-śata Śrī Śrīmad Bhaktisiddhānta Sarasvatī Gosvāmī Mahārāja Prabhupāda.

Se tenho algum crédito pessoal neste assunto, é somente porque tentei apresentar o Bhagavad-gītā como ele é, sem nenhuma adulteração. Antes de eu apresentar o Bhagavad-gītā Como Ele É, quase todas as edições do Bhagavad-gītā em inglês foram introduzidas para satisfazer a ambição pessoal de alguém. Mas nossa intenção, ao apresentarmos o Bhagavad-gītā Como Ele É, é apresentar a missão da Suprema Personalidade de Deus, Kṛṣṇa. Aceitamos como tarefa nossa apresentar a vontade de Kṛṣṇa, não a de qualquer especulador mundano, tal como o político, o filósofo ou o cientista, pois, embora tenham tanto conhecimento, eles têm pouquíssimo conhecimento acerca de Kṛṣṇa. Quando Kṛṣṇa diz que man-manā bhava mad-bhakto mad-yājī māṁ namaskuru, etc., nós, ao contrário dos pretensos eruditos, não dizemos que Kṛṣṇa e Seu espírito interior são diferentes. Kṛṣṇa é absoluto, e não há diferença entre o nome de Kṛṣṇa, a forma de Kṛṣṇa, as qualidades de Kṛṣṇa, os passatempos de Kṛṣṇa, etc. Esta posição absoluta de Kṛṣṇa é difícil de ser entendida por alguém que, não sendo devoto de Kṛṣṇa, não está incluído no sistema de paramparā (sucessão discipular). Em geral, os supostos eruditos, políticos, filósofos e svāmīs, que não têm perfeito conhecimento acerca de Kṛṣṇa, tentam banir ou eliminar Kṛṣṇa quando escrevem comentários sobre o Bhagavad-gītā. Tais comentários desautorizados sobre o Bhagavad-gītā são conhecidos como Māyāvāda-bhāṣya, e o Senhor Caitanya nos adverte desses homens espúrios. O Senhor Caitanya diz claramente que alguém que tentar entender o Bhagavad-gītā do ponto de vista māyāvādī cometerá um grande erro. Por causa desse erro, o desencaminhado estudante do Bhagavad-gītā decerto se confundirá no processo da orientação espiritual e não conseguirá voltar ao lar, voltar ao Supremo.

Nosso único propósito é apresentar este Bhagavad-gītā Como Ele É para que o estudante condicionado possa participar do mesmo propósito pelo qual Kṛṣṇa desce a este planeta uma vez a cada dia de Brahmā, ou a cada oito bilhões e seiscentos milhões de anos. Este propósito está declarado no Bhagavad-gītā, e temos de aceitá-lo como ele é; caso contrário, não adianta tentar entender o Bhagavad-gītā e seu orador, o Senhor Kṛṣṇa. O Senhor Kṛṣṇa primeiro falou o Bhagavad-gītā ao deus do Sol há centenas de milhões de anos. Temos de aceitar este fato e assim entendermos, baseados na autoridade de Kṛṣṇa, a importância histórica do Bhagavad-gītā, sem deturpações. É grande ofensa interpretar o Bhagavad-gītā sem fazer referência alguma à vontade de Kṛṣṇa. Para nos salvarmos desta ofensa, temos de compreender o Senhor como a Suprema Personalidade de Deus, como Ele foi diretamente compreendido por Arjuna, o primeiro discípulo do Senhor Kṛṣṇa. Tal maneira de compreender o Bhagavad-gītā é de fato autorizada e traz proveito para o bem-estar da sociedade humana, capacitando-a a cumprir a missão da vida.

Na sociedade humana, o movimento da consciência de Kṛṣṇa é essencial, pois oferece a mais elevada perfeição da vida. O Bhagavad-gītā explica plenamente como isto acontece. Infelizmente, argumentadores mundanos se aproveitaram do Bhagavad-gītā para promover suas propensões demoníacas e desorientar as pessoas quanto à compreensão correta dos princípios simples da vida. Todos devem saber como Deus, ou Kṛṣṇa, é grande, e todos devem conhecer a verdadeira posição das entidades vivas. Todos devem saber que a entidade viva é serva eterna e que, se não servirmos a Kṛṣṇa, teremos de servir à ilusão imersos nas diferentes variedades dos três modos da natureza material e assim vagar perpetuamente dentro do ciclo de nascimentos e mortes; mesmo o especulador māyāvādī que se julga liberado deve submeter-se a este processo. Este conhecimento constitui uma grande ciência, e todo ser vivo deve procurar ouvi-lo para o seu próprio bem.

As pessoas em geral, especialmente nesta era de Kali, estão sob o encanto da energia externa de Kṛṣṇa, e pensam que, com a melhora dos confortos materiais, todos serão felizes. Elas não têm nenhum conhecimento de que a natureza material, ou natureza externa, é muito forte, pois todos estão firmemente atados às estritas leis da natureza material. Em sua posição feliz original, a entidade viva é parte integrante do Senhor, e portanto sua função natural é prestar serviço pessoal ao Senhor. Sob o encanto da ilusão, as diferentes formas de entidades vivas tentam ser felizes buscando satisfazer o gozo dos próprios sentidos, mas isto nunca as fará felizes. Em vez de satisfazer os próprios sentidos materiais, a pessoa deve procurar satisfazer os sentidos do Senhor. Esta é a perfeição máxima da vida. O Senhor quer e exige isto. Deve-se entender este ponto central do Bhagavad-gītā. Nosso movimento da consciência de Kṛṣṇa está ensinando ao mundo inteiro este ponto central, e porque não estamos poluindo o tema do Bhagavad-gītā Como Ele É, qualquer pessoa seriamente interessada em beneficiar-se do estudo do Bhagavad-gītā deve aceitar a ajuda oferecida pelo movimento da consciência de Kṛṣṇa, qualificando-se a obter entendimento prático acerca do Bhagavad-gītā sob a orientação direta do Senhor. Esperamos, portanto, que as pessoas tirem o maior proveito do estudo do Bhagavad-gītā Como Ele É, aqui apresentado por nós, e se mesmo uma só pessoa se tornar devoto puro do Senhor, consideraremos nossa tentativa um sucesso.

A.C. Bhaktivedanta Swami

12 de maio de 1971

Sidney, Austrália