New version available here: vedabase.io

VERSO 22

ananyāś cintayanto māṁ
ye janāḥ paryupāsate
teṣāṁ nityābhiyuktānāṁ
yoga-kṣemaṁ vahāmy aham
Palavra por palavra: 
ananyāḥ — não tendo outro objetivo; cintayantaḥ — concentrando-se; mām — em Mim; ye — aquelas que; janāḥ — pessoas; paryupāsate — adoram corretamente; teṣām — deles; nitya — sempre; abhiyuktānām — fixos em devoção; yoga — necessidades; kṣemam — proteção; vahāmi — trago; aham — Eu.
Tradução: 
Mas aqueles que sempre Me adoram com devoção exclusiva, meditando em Minha forma transcendental — para eles eu trago o que lhes falta e preservo o que eles têm.
Significado: 

SIGNIFICADO Alguém que não consegue ficar um momento sequer sem consciência de Kṛṣṇa não pára de pensar em Kṛṣṇa vinte e quatro horas por dia, pois se ocupa no serviço devocional, ouvindo, cantando, lembrando, oferecendo orações, adorando, servindo aos pés de lótus do Senhor, prestando outros serviços, cultivando amizade e rendendo-se inteiramente ao Senhor. Todas essas atividades são muito auspiciosas e cheias de potência espiritual, que propiciam ao devoto a perfeita auto-realização, tanto que seu único desejo é conseguir a associação da Suprema Personalidade de Deus. Este devoto sem dúvida não sente nenhuma dificuldade em aproximar-se do Senhor. Isto se chama yoga. Pela misericórdia do Senhor, este devoto jamais retorna a essa condição de vida material. Kṣema refere-se à misericordiosa proteção do Senhor. O Senhor ajuda o devoto a alcançar a consciência de Kṛṣṇa através da yoga, e, quando ele desenvolve plena consciência de Kṛṣṇa, o Senhor o impede de cair numa vida condicionada miserável.