VERSO 11

yatanto yoginaś cainaṁ
paśyanty ātmany avasthitam
yatanto
’py akṛtātmāno
nainaṁ paśyanty acetasaḥ
Palavra por palavra: 
yatantaḥ — esforçando-se; yoginaḥ — transcendentalistas; ca — também; enam — isto; paśyanti — podem ver; ātmani — no eu; avasthitam — situados; yatantaḥ — esforçando-se; api — embora; akṛta-ātmānaḥ — aqueles sem auto-realização; na — não; enam — isto; paśyanti — vêem; acetasaḥ — tendo mentes não desenvolvidas.
Tradução: 
Os transcendentalistas diligentes, que estão situados na auto-realização, podem ver tudo isto com bastante clareza. Mas aqueles cujas mentes não estão desenvolvidas e que não estão situados na auto-realização não podem ver o que está acontecendo, mesmo que tentem.
Significado: 

SIGNIFICADO No caminho da auto-realização espiritual há muitos transcendentalistas, mas quem não está situado na auto-realização não pode ver as mudanças pelas quais passa o corpo da entidade viva. A palavra yoginaḥ é significativa neste contexto. Atualmente, há muitos supostos yogīs, e há muitas presumíveis associações de yogīs, mas eles são de fato cegos em matéria de auto-realização. Eles se interessam apenas em alguma espécie de ginástica e ficam satisfeitos se o corpo está bem forte e saudável. Seu nível de informação pára nisso. Eles se chamam yatanto ’py akṛtātmānaḥ. Embora estejam se dedicando a um presumível sistema de yoga, eles não são auto-realizados. Semelhantes pessoas não podem compreender o processo da transmigração da alma. Só aqueles que estão no verdadeiro sistema de yoga e realizaram o eu, o mundo e o Senhor Supremo — em outras palavras, os bhakti-yogīs, ou aqueles que se ocupam em serviço devocional puro em consciência de Kṛṣṇa — podem compreender como as coisas acontecem.