New version available here: vedabase.io

VERSO 13

tatraika-sthaṁ jagat kṛtsnaṁ
pravibhaktam anekadhā 
apaśyad deva-devasya 
śarīre pāṇḍavas tadā
Palavra por palavra: 
tatra — lá; eka-stham — num só lugar; jagat — o Universo; kṛtsnam — completo; pravibhaktam — dividido; anekadhā — em muitos; apaśyat — pôde ver; deva-devasya — da Suprema Personalidade de Deus; śarīre — na forma universal; pāṇḍavaḥ — Arjuna; tadā — nesse momento.
Tradução: 
Neste momento, Arjuna pôde ver na forma universal do Senhor as expansões ilimitadas do Universo situadas num só lugar, embora divididas em muitos e muitos milhares.
Significado: 

SIGNIFICADO A palavra tatra (“lá”) é muito significativa. Ela indica que Arjuna e Kṛṣṇa estavam sentados na quadriga quando Arjuna viu a forma universal. As outras pessoas que estavam no campo de batalha não podiam ver esta forma, porque Kṛṣṇa deu a visão só para Arjuna. Arjuna podia ver no corpo de Kṛṣṇa muitos milhares de planetas. Como aprendemos nas escrituras védicas, há muitos universos e muitos planetas. Alguns deles são feitos de terra, outros são feitos de ouro, alguns são feitos de jóias, outros são muito grandes, e outros que não são tão grandes, etc. Montado em sua quadriga, Arjuna podia ver tudo isto. Mas ninguém podia compreender o que se passava entre Arjuna e Kṛṣṇa.