New version available here: vedabase.io

VERSO 42

atha vā bahunaitena
kiṁ jñātena tavārjuna
viṣṭabhyāham idaṁ kṛtsnam
ekāṁśena sthito jagat
Palavra por palavra: 
atha — ou; bahunā — muitos; etena — por esta espécie; kim — qual; jñātena — de conhecimento; tava — seu; arjuna — ó Arjuna; viṣṭabhya — penetrando; aham — Eu; idam — este; kṛtsnam — inteiro; eka — por uma; aṁśena — parte; sthitaḥ — estou situado; jagat — o Universo.
Tradução: 
Mas qual é a necessidade, Arjuna, de todo esse conhecimento minucioso? Com um simples fragmento de Mim mesmo, Eu penetro e sustento todo este Universo.
Significado: 

SIGNIFICADO O fato de a Superalma estar presente em tudo o que existe faz com que o Senhor Supremo esteja representado em todos os universos materiais. Aqui, o Senhor diz a Arjuna que não há vantagem em compreender como cada coisa tem sua própria opulência e grandeza. Ele deve saber que todas as coisas existem porque Kṛṣṇa entra nelas como Superalma. Começando pela entidade viva mais gigantesca, Brahmā, e indo até a menor formiga, todos existem porque o Senhor entrou em cada um deles e os sustenta.

Há uma doutrina que propõe que a adoração a qualquer semideus nos conduzirá à Suprema Personalidade de Deus, ou à meta suprema. Mas nesta passagem desaconselha-se veementemente a adoração aos semideuses porque mesmo os maiores semideuses, tais como Brahmā e Śiva, representam apenas uma parte da opulência do Senhor Supremo. Ele é a origem de todos os nascidos, e ninguém é maior do que Ele. Ele é asamaurdhva, e isto significa que ninguém é igual ou superior a Ele. No Padma Purāṇa, se diz que aquele que considera o Supremo Senhor Kṛṣṇa na mesma categoria dos semideuses — mesmo que se trate de Brahmā ou Śiva — torna-se na hora um ateu. Todavia, se alguém estudar a fundo as diferentes descrições das opulências e expansões da energia de Kṛṣṇa, então, ele poderá compreender, sem dúvida alguma, a posição do Senhor Śrī Kṛṣṇa, e poderá fixar a mente na adoração sempre dirigida a Kṛṣṇa. O Senhor é onipenetrante através da expansão de Sua representação parcial, a Superalma, que entra em tudo o que existe. Os devotos puros, portanto, concentram suas mentes na consciência de Kṛṣṇa no serviço devocional pleno; por conseguinte, sempre se encontram na posição transcendental. Os versos oito a onze deste capítulo recomendam claramente o serviço devocional e a adoração a Kṛṣṇa. Este é o caminho do serviço devocional puro. Este capítulo explica em detalhes como é possível atingir a mais elevada perfeição devocional, associando-se com a Suprema Personalidade de Deus. Śrīla Baladeva Vidyābhūṣaṇa, um grande ācārya da sucessão discipular instaurada por Kṛṣṇa, conclui seu comentário sobre este capítulo, dizendo:

yac-chakti-leśāt suryādyā
bhavanty aty-ugra-tejasaḥ
yad-aṁśena dhṛtaṁ viśvaṁ
sa kṛṣṇo daśame ’rcyate

Até mesmo o poderoso Sol recebe seu poder da energia potente do Senhor Kṛṣṇa, e por meio da expansão parcial de Kṛṣṇa, o mundo todo é mantido. Portanto, o Senhor Śrī Kṛṣṇa é adorável.

Neste ponto encerram-se os significados Bhaktivedanta do Décimo Capítulo do Śrīmad Bhagavad-gītā que trata da Opulência do Absoluto.