New version available here: vedabase.io

VERSO 23

rudrāṇāṁ śaṅkaraś cāsmi
vitteśo yakṣa-rakṣasām
vasūnāṁ pāvakaś cāsmi
meruḥ śikhariṇām aham
Palavra por palavra: 
rudrāṇām — de todos os Rudras; śaṅkaraḥ — o Senhor Śiva; ca — também; asmi — Eu sou; vitta-īśaḥ — o senhor do tesouro dos semideuses; yakṣa-rakṣasām — dos Yakṣas e Rākṣasas; vasūnām — dos Vasus; pāvakaḥ — o fogo; ca — também; asmi — Eu sou; meruḥ — Meru; śikhariṇām — de todas as montanhas; aham — Eu sou.
Tradução: 
De todos os Rudras, sou o Senhor Śiva; dos Yakṣas e Rākṣasas, sou o senhor das riquezas [Kuvera]; dos Vasus, sou o fogo [Agni]; e das montanhas, sou Meru.
Significado: 

SIGNIFICADO Há onze Rudras, dentre os quais Śaṅkara, o Senhor Śiva, é predominante. Ele é a encarnação do Senhor Supremo, que no Universo se encarrega do modo da ignorância. O líder dos Yakṣas e Rākṣasas é Kuvera, o tesoureiro-mestre dos semideuses, e ele é uma representação do Senhor Supremo. Meru é uma montanha famosa por seus ricos recursos naturais.